segunda-feira, 29 de junho de 2015

Deambulações - Bruno Garrudo





Meu caro Bruno como estás? Espero que estejas bem, que em qualquer da terra... ou da àgua em que te encontres, que ali estejas em paz.

Desculpa-me por levar tanto tempo a responder à tua mensagem, mas ultimamente tenho estado bastante ocupado. Poderia ter respondido de forma rápida, mas depois de ter terminado o teu livro, sinto que mais importante do que o tempo levamos a tentar entender as coisas, é o tempo que levamos a aprecia-las. 

No teu livro falas sobre coisas que viveste num espaço mítico e num tempo distante, que se encontra perdido na imaginação daqueles que gostariam de ter feito aquilo que fizeste. O de deixar tudo para trás, quer seja pouco ou muito ou quem sabe nada. Mas preferimos continuar a nos enganar-mos com a ilusões de uma estabilidade tão volátil como o próprio tempo. 


Hoje muitos viajam na ânsia de encontrar alimento para a alma, mas infelizmente, sempre para os mesmos destinos processados e plastificados que nos acostumaram, quer tenham ondas ou não.  Fizeste diferente.
Agora compreendo o que disseste dizer com a ideia do livro não ser um livro sobre surf, mas que se quisesse ele o poderia ser. Não é um livro sobre surf meu caro Bruno é um livro sobre a vida que se vive de forma autentica e poética. É um "filho" lindissimo, Apetece-me sair por ai, namorar com a vida, deitar-me com ela em todos os lugares e aproveitando cada instante da existência gerar um filho assim. Das fotografias e dos textos saem os cheiros, os gostos, a luz, a vida da pessoas, o que o vento susurra nos lugares onde habitam essas pessoas. 

Como tu próprio disseste: 

O tipo de Sonho que não passa disso mesmo: um sonho apenas. Um lugar que nos permite ser felizes quando a vida se insinua triste; que nos permite ser livres quando vivemos aprisionados. Um lugar onde somos tudo o que sempre quisemos ser. 

Obrigado por partilhares o sonho e inspirar Ser.



Texto: Fninga
Imagens: Fninga. Captadas do Livro. Fotografo: Bruno Garrudo 







terça-feira, 16 de junho de 2015

Ondas de Sul em Junho - Parte II


Mais alguns registros fotográficos da ondulação que já tinhamos referido aqui no blog, das primeiras boas ondas de verão que entraram este mês. Uma boa forma de começar a temporada de surf de água quente que esperamos que seja boa. Nos vemos na àgua.






Texto: Fninga
Imagens: Fninga






sexta-feira, 12 de junho de 2015

Ondas de Sul em Junho


PT: Finalmente acabou a insatisfação e começou a diversão, no ultimo final de semana tivemos ótimas ondas na costa sul, três dias de surf seguidos, com um clima super agradável. Parecia que todos viraram crianças, a euforia foi total, havia um sorriso rasgado no rosto de todos. Como crianças que ganham um brinquedo novo, assim estivemos durante esse final de semana.

Parecido com a criança que ganha um brinquedo novo e ganha também uma coleção de amigos para partilhar e apreciar o presente, assim foi também o crowd na agua, drop ins, pranchas voando de um lado para o outro, entre outras mazelas de termos estado tanto tempo sem ondas.

Nas fotos alguns momentos captados durante as ondas que não tiveram drop ins, e do astral em praia.


EN:
It's finally over the dissatisfaction and the fun began at the end of last week we had great waves on the south coast, three days of surf in a row, with a super nice weather. It seemed that everyone went back to being a child, the euphoria was full, there was a broad smile on everyone's face. As children that got a new toy, so we were during that weekend.


Like the child who gets a new toy and also get a collection of friends to share and enjoy the present, so was the crowd in the water, drop ins, boards flying from one side to the another, among other ills of having been so long without waves.

In the photos a few moments captured during the waves that had no drop ins, and the mood on the beach






Fotos: Fninga
Texto: Fninga